segunda-feira, 14 de março de 2011

ATIVIDADES NEURÓBICAS – UMA ARTICULAÇÃO BI LATERAL DA NEUROPSICOLOGIA E A TERAPIA OCUPACIONAL.


ATIVIDADES NEURÓBICAS – UMA ARTICULAÇÃO BI LATERAL DA NEUROPSICOLOGIA E A TERAPIA OCUPACIONAL.


Este artigo tem como objetivo causar a reflexão sobre o fazer de dos profissionais especialistas em neuropsicologia e terapia ocupacional, tendo como ponto de encontro, as atividades neuróbicas.
Com objetivo de estimular o cérebro , auxiliando a prevenção de déficit´s cognitivos.
Através do fazer construtivo o homem cria coisas extraída de suas vivências externas e internas, construindo assim , um mundo com objetos do cotidiano coletivo, embora sendo singulares, em cada caso e situação.
Portanto,o homem não ocioso , é um ser criativo expressivo , lúdico e transformador.
Assim como as atividades.
Estudos realizados, á partir da neurociência, nos aponta , que o século 20 , é o século do “ cérebro” . A ciência dá um avanço significativo, nas suas experiências, começa a solucionar alguns mistérios que envolvem a caixa preta humana.
Comprova a eficácia da neuropsiclogia e outras terapias (terapia ocupacional) em pacientes idosos, e traz á tona descobertas que podem mudar os rumos de pacientes com déficits cognitivos consideráveis.
Fica assim notório que o cérebro em treinamento ( aprendizado/ reaprendizado) , consegue ter ganhos sensório/ motores e preto c/ cognitivos, antes em estágio de espera.

Palavra – chave : Terapia ocupacional , neuropsiclogia, atividades neurônicas , Alzheimer- déficit´s cognitivos, memória.
Atividades NEURÓBICAS - O objetivo das atividades da neuróbica é evitar esse declínio, ajudando o praticante a manter um nível alto e permanente de capacidade, força e flexibilidade mental, em qualquer idade.

Como funciona? Nada de exercícios de quebra-cabeças ou fazer testes. As atividades dA neuróbica incidem sobre os cinco sentidos para estimular a tendência natural do cérebro de formar associações entre diferentes tipos de informações.

A proposta é simples: mudar o comportamento, introduzindo o inesperado para quebrar a rotina e mobilizando a ajuda de todos os seus sentidos ao longo do dia. Por exemplo, um exercício de neuróbica é escrever ou escovar os dentes com a mão esquerda, se você é destro, para exercitar a metade direita do cérebro, que controla a mão esquerda, normalmente não usada para essas coisas. Outros exemplos são vestir-se com os olhos fechados, forçando a utilização do sentido do tato, fazer novas combinações de comida, virar fotos de cabeça para baixo para concentrar a atenção, usar um novo caminho para ir ao trabalho...

As atividades sociais também entram no programa.

Ir de carona para o trabalho ou conversar um bocado de tempo com alguém contam como exercício neuróbico desde que algumas regras sejam cumpridas. A idéia é que novas interações com pessoas desconhecidas constituem um gatilho para reações emocionais positivas, além de quebrarem a rotina.

Quebrar a rotina, aliás, é uma das atividades mais solicitadas a quem quer manter o cérebro jovem. É sabido que desafios novos põe á funcionar muitos mais neurônios no córtex do que outros que podem ser resolvidos "sem pensar", em modo "automático". Por isso, a rotina proporciona pouco exercício ao cérebro.

O negócio da neuróbica também inclui avaliações prévias ao desempenho do cérebro (através de testes) e três tipos de aconselhamento aos clientes: desintoxicação cerebral e mental, gestão do estresse e das emoções, e, energização do cérebro através de alimentos e outros estimulantes.

Quem são os principais clientes? Empresas e outras organizações e clientes particulares: crianças em idade escolar, adultos na faixa dos 30/40 anos de idade (no auge de suas carreiras e, por conseguinte, com grandes solicitações intelectuais) e pessoas com mais de 55 anos que querem atrasar o envelhecimento cerebral e prevenir a senilidade, a demência do idoso e o mal de Alzheimer.

LOGO, PODEMOS CONCLUIR QUE SER ATIVO, É SER NEUROLÓGICAMENTE, UM SER QUE SE
PROMOVE ATRAVÉS DE SUA CRIATIVIDADE, REAPRENDIZAGEM, APRENDIZAGEM, UTILIZANDO, O POTENCIAL MÁXIMO, EXISTENTE EM CADA CONEXÃO CEREBRAL.

TENTE ,INVENTE, FAÇA SEMPRE O DIFERENTE, É ESSA EXPERIÊNCIA QUE MANTÉM VIVA A SUA MEMÓRIA.
TERAPEUTA OCUPACIONAL – ROSE NANCI – CREFITO-3846-TO
Ao usar este artigo, mantenha os links e faça referência ao autor:
ATIVIVIDADES NEURÓBICAS- UMA INTERFACE ENTRE A TERAPIA OCUPACIONAL E A NEUROPSICOLOGIA. publicado 18/05/2010 por ROSE NANCI em http://www.webartigos.com