terça-feira, 23 de agosto de 2011

TI Verde

TI é um conjunto de atividades e soluções via recursos de computação. E TI Verde consiste na prática sustentável da: produção, gerenciamento, uso e descarte dos equipamentos eletrônicos.

O uso da TI provoca impactos no meio ambiente sendo tanto pela demanda de energia elétrica quanto pelos materiais utilizados na fabricação do hardware. Mediante isto, o mercado adotou ações de sustentabilidade no setor tecnológico. Um exemplo é o Índice de Sustentabilidade Empresarial, ferramenta de análise comparativa sob o aspecto da sustentabilidade corporativa com base na: eficiência econômica, equilíbrio ambiental, justiça social e governança corporativa que impulsionam a adoção das ações propostas como TI Verde.[1] As empresas com os melhores índices, possuem vantagens econômicas como, facilidade de créditos e um melhor marketing frente à sociedade.

Se aproveita de métodos de produção que sejam menos nocivos a natureza, como por exemplo: reduzir os níveis de substâncias químicas utilizadas para a produção dos equipamentos; aparelhos eletrônicos que consumam menos energia; utilizar materiais reciclados.

Trata de como uma empresa utiliza e gerencia seus equipamentos da área de TI. Isso abrange a compra quanto a locação de equipamentos que consumam menos energia elétrica, bem como o uso de papel reciclado e redução nos índices de impressão.

Uma das principais tendências atualmente é o use de virtualização de servidores, usado para otimizar espaço físico e custos de TI dentro das empresas. Com essa tecnologia colocam-se diversas aplicações dentro de um único servidor, aumentando a eficiência operacional, reduzindo custos com infra-estrutura, mão-de-obra especializada, licença de softwares e eliminação de desperdícios com hardware ocioso.[2]

É a maneira correta de se desfazer de equipamentos, cuidando para que eles não sejam simplesmente jogados em aterros sanitário comuns, onde, em consequências das substâncias químicas contidas pode haver risco de contaminação do solo e da água, sendo encaminhado para a reciclagem ou doação dos equipamentos assim que estiver encerrada sua vida útil.

As práticas de TI Verde podem ser divididas em 3 níveis:

- TI Verde de incrementação tática: Não modifica a infra-estrutura atual nem as políticas internas, apenas incorpora medidas de contenção de gastos excessivos. Por exemplo: uso de monitoramento automático de energia disponível nos equipamentos, uso de lâmpadas fluorescentes e a otimização da temperatura das salas. São medidas simples de serem implementadas e não geram custos adicionais.

- TI Verde Estratégico: Exige uma auditoria sobre a infra-estrutura de TI e seu uso sustentável, implementando novos meios viáveis de produção de bens ou serviços de forma ecológica. Por exemplo, a criação de uma nova infra-estrutura na rede elétrica e sistemas computacionais de menor consumo elétrico e medidas de controle de seus descartes.

- Deep IT (TI Verde Profundo): Este incorpora o projeto e implementação estrutural de um parque tecnológico buscando a maximização do desempenho com mínimo de gasto elétrico; isto inclui projetos de sistemas de refrigeração, iluminação e disposição de equipamentos no ambiente.